Úlceras genitais: o que são e quais as causas



As úlceras genitais provocam grande desconforto em homens e mulheres, podendo ser causadas por uma série de fatores.

Com o acompanhamento e tratamento adequado, é possível tratar as lesões e evitar desconfortos desnecessários, aplicando medidas que auxiliam no aumento da qualidade de vida dos pacientes e promovem muito mais bem-estar.

Para saber mais a respeito das úlceras genitais, quais são suas causas e como proceder em relação a elas, continue a leitura!


O que são úlceras genitais?


As úlceras genitais podem ocorrer tanto em homens quanto em mulheres e consistem na descontinuação da pele ou da mucosa dessas regiões.

Trata-se de uma espécie de lesão, que pode surgir no pênis, na vulva, na vagina, no períneo e até mesmo na região do colo do útero.


A inflamação da região em que ocorre a úlcera costuma levar a quadros de bastante desconforto e dor, podendo surgir também a presença de pústulas, ardor, prurido, drenagem de material mucopurulento, sangramento e íngua regional.

Conhecer o quadro e estar atento ao seu surgimento permite que homens e mulheres tomem consciência da saúde dos seus corpos, o que reforça a importância de promover o autocuidado.


Quais as causas?


Úlceras genitais podem ser causadas por uma série de fatores. Entre eles, um conjunto bastante amplo de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

A herpes genital, por exemplo, pode levar ao surgimento de lesões avermelhadas e até pequenas bolhas na região genital, além de dor intensa em áreas como a virilha.


Cabe ressaltar que a infecção é bastante comum e que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), dois terços da população mundial convivem com o vírus, mesmo que nunca tenham apresentado sintomas antes.


Outra IST que pode levar ao aparecimento desse tipo de lesão é a cancroide, também chamada de cancro mole, que é causada por uma bactéria e pode ocasionar pequenas feridas com pus e até nódulos nas regiões íntimas.

Outros exemplos incluem:

  • Sífilis,

  • Granuloma inguinal,

  • Condiloma acuminado (HPV),

  • Candidíase.

Outras doenças, como as causadas por infecção bacteriana, ou então lesões traumáticas e malignas também podem ser apontadas como responsáveis pelo surgimento das úlceras genitais, sendo importante consultar um profissional para verificar a causa.


Existe tratamento?


Felizmente, é possível tratar as úlceras genitais e mantê-las sob controle, amenizando significativamente o desconforto causado pelas lesões.


Inicialmente, é preciso realizar o diagnóstico, que depende do exame físico das áreas afetadas e de exames que permitam descobrir a origem do problema, verificando a presença de ISTs ou outros fatores que possam levar ao surgimento da úlcera.


O tratamento também pode variar de acordo com a causa da lesão, sendo necessário tratar a situação como um todo e não apenas amenizar os sintomas.

Por isso, parte do processo pode envolver o uso de antivirais, fungicidas, antibióticos e cremes de aplicação local, para que todo o quadro seja controlado.


Consultar um profissional é fundamental para garantir que as úlceras não persistam, uma vez que podem desaparecer naturalmente e causar a impressão de que o problema foi resolvido, mas seu retorno é uma possibilidade a ser prevenida.


Além disso, podem ser indícios de doenças perigosas e que requerem tratamento médico, de modo que a investigação de um médico se torna essencial para garantir mais saúde e qualidade de vida.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo