Novembro azul: suas dúvidas respondidas sobre Câncer de próstata.



O câncer de próstata ocupa o segundo lugar entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele. Embora seja uma doença comum, por medo ou até por desconhecimento muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto.

No entanto, os crescentes casos indicam que esse é um tema que deveria fazer parte da rotina de muitas famílias pois os dados são assustadores: um a cada seis homens terá câncer de próstata e uma boa parte deles irá ter complicações e até mesmo chegar a falecer com a consequência desta doença.


O que é a próstata?


A próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga e envolve o canal urinário. A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides.


Com o envelhecimento masculino existirá um aumento no seu tamanho e mudanças em suas características. Pelo interior da próstata, passa a uretra (canal por onde passa a urina), detalhe anatômico que explica porque, no crescimento prostático, surge dificuldade para urinar, jato fraco e aumento da frequência miccional, queixa comum nos homens com mais de 50 anos.

Na maioria dos casos, essa dificuldade é causada pelo crescimento benigno da próstata, que ocorre com o avançar da idade e recebe o nome de hiperplasia prostática benigna (HPB).


O que é câncer de próstata


O câncer na próstata é um tipo de câncer muito comum nos homens, especialmente após os 50 anos de idade. Em geral, este câncer cresce muito lentamente e grande parte das vezes não produz sintomas.


O câncer de próstata é o típico “câncer da terceira idade”, pois 75% dos casos aparecem em pessoas com 65 anos ou mais. O aumento observado nas taxas de incidência no mundo pode ser justificado pela evolução dos métodos de diagnósticos, pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação e notificação, pelas campanhas e maior conscientização e, finalmente, pelo aumento na expectativa de vida.


Com tudo isso, justifica o alerta: a doença está aí e deve ser notada.


Quais os sintomas de câncer de próstata?


Na grande maioria dos casos, o câncer de próstata não apresenta sintomas! Principalmente na sua fase inicial, quando a doença ainda está confinada ao órgão. Numa fase mais avançada, representada felizmente por uma minoria de casos, a doença pode apresentar sintomas relacionados ao trato urinário inferior, denotando invasão local com acometimento de tecidos adjacentes, como a bexiga e ureter (apresentando dificuldade e dor ao urinar, sangramento na urina e alteração do funcionamento dos rins), ou órgãos distantes (dor lombar e óssea – metástases para coluna e outros ossos).


Quais exames são feitos para investigar o câncer de próstata?


Uma vez que este câncer não causa sintomas no início da sua evolução, somado às altas taxas de incidência e prevalência, é aconselhado que os homens após os 50 anos de idades façam regularmente exames que permitam avaliar alterações na próstata, como o toque retal e o exame de PSA.


Exame de toque retal: o médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo no reto protegido por uma luva lubrificada. Este exame permite palpar a parte externa da próstata (local mais comum de desenvolvimento do câncer).


Exame de PSA: é um exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata – Antígeno Prostático Específico (PSA). Níveis altos dessa proteína representam um alerta que deve ser investigado com atenção.


Porém, a única forma definitiva de confirmar a doença é através da biópsia de próstata, que é indicada quando são encontradas alterações no exame de sangue (PSA) ou no toque retal. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório


Como alcançar a cura do câncer


O câncer de próstata, em uma boa parte dos casos, tem cura e esta pode ser alcançada através de tratamentos que incluem cirurgia, radioterapia e outros.


Há maiores chances de cura quando a doença é diagnosticada ainda no início e, normalmente o tratamento pode incluir:


Cirurgia: é feita a remoção da próstata e vesículas seminais – órgãos que ficam grudados na próstata, conhecida com prostatectomia radical. Basicamente, existem 3 maneiras de acesso cirúrgico: cirurgia aberta ou convencional, videolaparoscopia e a cirurgia robótica.


Radioterapia: também utilizada com excelentes resultados, hoje sua maior indicação está naqueles pacientes muito idosos ou portadores de doenças graves associadas.


Em alguns casos, o câncer de próstata somente é diagnosticado quando ele se dissemina para outras regiões do corpo, o que diminui a possibilidade de cura da doença.


Como posso prevenir o câncer de próstata?


O câncer de próstata ocorre devido a uma soma de fatores associados, desde genética e alimentação até exposição ambiental.


Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas. O uso de remédios para prevenir o câncer é um mito comum, e representa um tema comum nas buscas da internet.


Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como: atividade física diária, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

E embora muitos homens falem em incômodo com o exame, ele é indolor, rápido (dura aproximadamente 10 segundos), seguro e, naturalmente, não implica em qualquer risco à sexualidade de quem se submete a ele.


Portanto, vencer barreiras, procurar um urologista e atendimento médico é o primeiro passo para a prevenção contra o câncer de próstata!




Dr. Humberto Montoro

Instituto de Urologia de Maceió

(82) 3241 - 3000

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo