Porque devemos nos previnir do Câncer de Próstata?

Atualizado: 3 de Nov de 2018


O câncer da próstata é um tipo de câncer que apresenta uma elevada frequência nos homem, apesar de usarmos o termo prevenção, não é possível prevenir a doença, mas é possível diagnosticá-la precocemente. A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga, atravessada pela uretra e tem o tamanho e forma correspondente a uma noz, que pesa aproximadamente 20 g nos indivíduos saldáveis.


A principal função da próstata é armazenar e secretar um fluido claro levemente alcalino que constitui 10-30% do volume do fluido seminal, que, junto com os espermatozóides, constitui o sêmem. A alcalinidade do fluido seminal, provocada pela elevada presença do antígeno prostático específico (PSA), ajuda a neutralizar a acidez do trato vaginal, prolongando o tempo de vida e mobilidade dos espermatozoides. Além da função de transporte, este fluído também mantém a nutrição necessária do esperma para sua sobrevivência, facilitando assim a fecundação. Dessa forma, para o funcionamento adequado, a próstata necessita do hormônio masculino, a testosterona, que é responsável pelas características sexuais masculina.


Doenças da próstata:


- Hiperplasia Benigna da próstata (HPB): Sendo mais comum com o envelhecimento, é caracterizada pelo aumento progressivo da próstata que normalmente se inicia após os 40 anos, provocando o estreitamento da uretra, que por sua vez gera dificuldade ao urinar. Atualmente, o HBP afeta cerca de 50% dos homens acima dos 50 anos e 80% acima dos 80 anos de idade, nesta situação são comuns os seguintes sintomas:


· Jato urinário fraco e fino

· Hesitação para iniciar a micção

· Aumento da frequência urinária

· Sensação de não esvaziamento completo da bexiga

· Gotejamento urinário no final da micção


- Prostatite: é uma inflamação da próstata, podendo ser causada por diversos fatores. Ao contrário da HBP e do Câncer de Próstata, a prostatite é mais comum nos homens mais jovens entre os 30 e 40 anos de idade, podendo ser inflamatórias ou infeciosas, como também sendo caracterizada como aguda ou crônica.


- Câncer da Próstata: Esse sim, considerado como o câncer maligno, sendo mais frequente na parte periférica da glândula. O maior problema desse tipo de câncer está relacionado com seus sintomas, que em sua fase inicial acabam não apresentando nenhuma aparição, como também pelo fato desse tipo de câncer pode aparecer em uma próstata normal.


Dados estatísticos importante sobre o câncer da próstata:


- 2º câncer mais frequente entre os homens após os tumores de pele (não melanoma)

- 1 diagnóstico de câncer de próstata a cada 7 minutos

- 1 óbito pela doença a cada 40 minutos

- 25% dos portadores de câncer de próstata morrem devido a doença

- 20% dos pacientes com câncer da próstata são diagnosticados em estágios avançados

- Quando os sintomas começam a aparecer, 95% dos casos já estão em fase adiantada

- Não é possível prevenir a doença, mas é possível diagnosticá-la precocemente

- Diagnóstico precoce – chances de cura são de 90%.

- Estimativa de mais de 60.000 novos casos por ano.

- Se existir na família 1 parente de 1º grau, aumenta a chance 2x maior para o câncer

- Se existir na família 2 parentes de 1º grau, esta chance passar a ser 6x maior.

- O consumo excessivo de gordura animal aumenta a chance para o câncer

- Na raça negra o tumor apresenta-se mais agressivo.




Diagnóstico:

Atualmente o diagnostico é feito através da história clínica do indivíduo, do toque retal e a partir dosagem do PSA (antígeno prostático específico).


O toque retal é um exame que dura alguns segundos e tem uma importância muito grande no diagnóstico, 20% dos casos de câncer de próstata são diagnosticados exclusivamente pelo exame do toque retal.


O PSA é uma enzima (glicoproteína) produzida pela próstata, que facilita a liquefação no sêmem para a fecundação e funciona como um marcador de alterações da próstata.


Entenda o PSA:

-Este exame não é considerado específico de câncer, isto é, ele estando alterado podemos estar adiante de qualquer alteração na próstata, como maligna, benigna ou inflamatória.

Mas afinal, quanto pode dar o seu PSA? Conheça o que significa cada um destes valores:

  • Valores abaixo de 2,5 ng/mL: consistem em baixos valores, e na maior parte dos casos, excluem o diagnóstico de câncer.

  • Valores entre 2,5 e 10 ng/mL: não afirmam com certeza que o indivíduo está com câncer de próstata. Porém, encontrar-se nessa faixa, indica 25% de chance de estar com a doença, e a biópsia se faz necessária nestes casos.

  • Valores acima de 10 ng/mL: elevam a chance da doença para 50%, e se tratam de casos que requerem a investigação imediata.

  • Valores acima de 20 ng/mL: apesar de aparecerem raramente, merecem atenção especial, pois elevam drasticamente a chance de um diagnóstico de câncer.

Assim se temos alteração no toque retal e PSA elevado estamos autorizados a solicitar a BIÓPSIA DA PRÓSTATA, esta sim, confirma ou afasta do diagnóstico do câncer da próstata.

Hoje também dispomos da Ressonância Magnética da Próstata que também poderá ajudar na localização precoce da lesão principalmente para evitar biópsias da próstata desnecessárias.


TRATAMENTO


O tratamento do câncer da próstata depende alguns fatores como:

- Se a doença está localizada só na próstata

- Se está envolvendo órgãos vizinhos

- Se há metástases à distância (ramificação da doença)


Tipos de tratamentos para o câncer da próstata:

- Vigilância ativa

- Prostatectomia Radical: aberta, laparoscópica ou robô assistida

- Radioterapia: externa ou braquioterapia

- Bloqueio Hormonal: orquiectomia ou medicamentos

- Quimioterapia

- Radiofármacos (experimental)


A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) orienta exames periódicos para detecção precoce:

- Homens sem antecedentes familiares – iniciar aos 50 anos de idade

- Homens com fatores de risco como descrito abaixo – iniciar 40/45 anos:

-Antecedentes familiares de Câncer de próstata

-Raça negra

-Obesidade.


Lembrando que o melhor tratamento para esta doença é a prevenção, pois na fase inicial não há sintomas, nesta fase conseguimos curar 90% dos casos.


Dr. Humberto Montoro

Instituto de Urologia de Maceió

(82) 3241 - 3000


Fontes: Sociedade Brasileira de Urologia (SBU)

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo