Urologia não é só coisa de homem.


Quando falamos em urologia, o que vem à cabeça de muitas pessoas é a saúde do homem, mas você sabia que o médico urologista também cuidar da saúde da mulher? O nome dessa área é urologia feminina e ela é bem mais ampla do que parece.

Existem muitos benefícios que uma consulta com o urologista pode trazer para a saúde feminina, já que esse profissional é especializado em doenças do aparelho urinário, ou seja, os rins, bexiga, ureteres e uretra.

As infecções (cistites) e incontinência urinária são problemas que afetam ambos os sexos e o médico urologista é o mais indicado para auxiliar no tratamento e recuperação. Além disso, existem problemas urológicos próprios das mulheres, como os prolapsos genitais (“bexiga caída”), que causam imenso desconforto e também são tratadas pelo urologista!

No entanto, as mulheres podem sofrer com problemas urinários muito mais do que os homens e isso pode vir à tona em qualquer fase da vida, mas especialmente aparecem quando chegam à menopausa.

Alguns dos problemas urinários que as mulheres desenvolvem e que podem ser tratados com o médico urologista são:

Bexiga Hiperativa: é um transtorno conhecido como uma vontade urgente e incontrolável de urinar. Além disso, uma pessoa com Bexiga Hiperativa também pode desenvolver outros problemas, como incontinência urinária e infecções urinárias.


Incontinência Urinária de esforço: essa doença é caracterizada pela perda involuntária de urina aos esforços, como rir, tossir, espirrar. Mesmo sendo comum entre mulheres de meia idade e mais maduras, esse problema de saúde acomete um número elevado de mulheres mais jovens, em idade reprodutiva.

A incontinência urinária de esforço pode ser decorrente de um mal funcionamento do esfíncter que segura a urina, um enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico e associa-se à várias situações, como obesidade, tabagismo, múltiplos partos. Além de afetar o aspecto higiênico, a incontinência urinária cria também condições sociais desfavoráveis, prejudicando a qualidade de vida e a autoestima das pacientes, podendo, inclusive, levar à depressão.


Cistite Intersticial: conhecida também como síndrome da bexiga dolorosa, a Cistite Intersticial é a “inflamação crônica” da bexiga que acomete principalmente mulheres entre 20 e 60 anos. Esse problema causa uma dor na pelve durante o enchimento da bexiga, aumentado muito a frequência de idas ao banheiro. Por ser uma problema de dor crônica, associa-se muito à depressão.


Infecção Urinária ou cistite: essa doença é a muito conhecida, pois é caracterizada pela invasão de microorganismos na bexiga, causando ardência para urinar, vontade ir ao banheiro com muita frequência, sangue na urina e outros. A infecção urinária pode ser causada por bactérias, fungos e vírus, mas o mais comum é ser decorrente das bactérias. Uma condição bem mais grave é a infecção dos rins por esses microorganismos, o que chamamos de pielonefrite.


Pedra nos Rins: a formação de cálculos nos rins ocorre por várias causas, desde beber ppuca água (causa mais comum) até problemas metabólicos que interferem na eliminação de algumas substâncias pelos rins. Para muitos casos a única saída é a cirurgia, mas também existem muitas formas de tratamento clínico.


Câncer dos rins, ureteres e bexiga: os tumores do trato urinário são frequentes e tem um grande chance de cura quando tratados de maneira bem precoce. Os sinais mais comuns são sangramento na urina e dor lombar, mas a melhor forma de identificar bem precocemente é fazer os exames de rotina.


Cuide bem da sua saúde!

Lembre-se que a consulta médica não deve ser substituída por nenhuma informação escrita.

Para agendamento, entre em contato:

Dr. Humberto Montoro

Instituto de Urologia de Maceió

(82) 3241 - 3000



15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo