Como diagnosticar e tratar bexiga dolorosa?



Você já ouviu falar em bexiga dolorosa?

Seus principais sintomas ficam evidentes principalmente quando a bexiga está cheia, ocasionando dores pélvicas intensas, infecções urinárias frequentes e bexiga hiperativa.

Esses sintomas conferem uma sensação de desconforto e pressão nas regiões da bexiga, vagina, uretra, testículos e outros órgãos genitais, determinando um quadro clínico de Síndrome da Bexiga Dolorosa.

Quer saber mais?

Continue a leitura e confira!


Como diagnosticar e tratar bexiga dolorosa?


A bexiga dolorosa é uma doença bastante comum em mulheres, porém o público masculino também pode ser acometido por ela.

Infelizmente, ela ainda não tem cura, mas existem tratamentos e procedimentos médicos que podem aliviar as dores.


Caso você perceba os sintomas dessa doença, a primeira atitude que você deve tomar é visitar um médico urologista. Somente ele poderá identificar a causa da sua dor, solicitar exames e prescrever um tratamento adequado ao seu estilo de vida.

É claro que você também pode trocar ideias com conhecidos que estejam passando por esse mesmo quadro clínico, porém é preciso atentar-se às informações médicas e não automedicar-se.


Além disso, vale relembrar que hábitos alimentares mais saudáveis e a prática de exercícios físicos de relaxamento pélvico também podem auxiliar na diminuição das dores na bexiga.

Sendo assim, não descarte a ideia de buscar a ajuda de um terapeuta ou educador físico especializado na área.


Nesse sentido, os tratamentos para bexiga dolorosa podem ser divididos em três tipos:

  • Ingestão de medicamentos de uso oral prescritos por um médico especialista da área;

  • Realização de fisioterapias no assoalho pélvico;

  • Adoção de tratamento conservador, incluindo mudanças nos hábitos alimentares e na rotina miccional.

Outro ponto importante que precisa ser observado nos pacientes que sofrem de bexiga dolorosa é em relação ao período de duração das dores, visto que elas podem durar horas, dias e até mesmo semanas. No caso das mulheres, o período pré-menstrual pode causar dores mais intensas.


Lembre-se que a consulta médica não deve ser substituída por nenhuma informação escrita. Para agendamento, entre em contato: Dr. Humberto Montoro Instituto de Urologia de Maceió (82) 3241 - 3000

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo