Sinto muita dor. Será que estou com Pedra nos Rins?

Também conhecida como litíase renal, ou cálculo renal, atualmente 3% da população sofre com esse tipo de problema tendo incidência maior nos homens.


Principais causas para a formação do cálculo:

1. Ingestão de pouco líquido;

2. Consumo excessivo de sal e proteína animal;

3. História familiar de litíase;

4. Infecção urinária de repetição;

5. Alteração congênita que possa levar a um acúmulo de urina no sistema urinário.


Os sintomas típicos são:

1. Dor lombar de forte intensidade que pode se irradiar para a região genital, sem posição de melhora, sendo, muitas vezes, necessária a utilização de analgésicos injetáveis (cólica renal);

2. Náuseas e vômitos;

3. Alteração da cor da urina.

O diagnóstico pode ser feito com:

1. Radiografia do abdômen;

2. Ultrassonografia do aparelho urinário;

3. Exame de urina;

4. Tomografia computadorizada do aparelho urinário sem contraste:

Esse exame mostra com detalhes as características do cálculo, como tamanho exato, sua densidade (dureza), posição no trato urinário e se tem ou não obstrução. Isto irá orientar o urologista para tomada de decisão em relação ao tratamento.


Tratamento:

Será individualizado, mas a grande maioria (80%) dos cálculos será eliminada espontaneamente, principalmente cálculo menores de quatro mm.

A intervenção dependerá de vários fatores como:

1. Tamanho do cálculo,

2. Presença de infecção urinária associada,

3. Presença de obstrução importante das vias urinárias e,

4. Quadro doloroso de difícil controle


Tipos de tratamento:

1. Clínico – com medicações para alívio da dor e que facilite a eliminação do cálculo,

2. Litotripsia extracorpórea – bombardeamento do cálculo sem internação,

3. Ureterorrenolitotripsia rígida ou flexível a laser – Necessita de internação. É utilizado um aparelho bem fino que irá ao encontro do cálculo e realizar sua fragmentação,

4. Nefrolitotripsia Percutânea – Necessita de internação. Indicada hoje para cálculos grandes, chamados de cálculos coraliformes, que preenchem todo o sistema de drenagem do rim.


RECOMENDAÇÕES:

Após o tratamento e a eliminação do cálculo, o paciente deve fazer um estudo para saber a causa da formação do mesmo, pois sabemos que a taxa de recidiva chega a quase 100% dos casos, sendo mais barato e menos sofrível prevenir. Dessa forma procure sempre seu urologista para que ele possa te ajudar.


A equipe do instituto de Urologia de Maceió está altamente capacitada para atender pacientes com esse tipo de problema.


Entre em contato agora mesmo!

(82) 3241 - 3000

2,396 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo